O número de afogamentos aumenta consideravelmente no verão.

Essa é a época do ano onde a procura por passeios a locais como clubes, parque aquáticos, praias, rios e lagos aumenta bastante e consequentemente aumenta o número de casos de afogamento.

Segundo a SOBRASA (Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático), 5.700 pessoas morrem afogadas por ano em nosso país.

44% desses afogamentos, ocorrem entre os meses de dezembro e março, durante a estação do verão.

Sabemos que são vários os fatores que colaboram para o aumento do número de afogamentos, o principal deles é a ignorar os riscos que cada ambiente aquático possui.

Piscinas, praias, rios e lagos, possuem características diferentes e, portanto, riscos diferentes!

Outro fator é a falta de respeito a sua condição física e de nado, levando a comportamentos de risco que quase sempre acabam mal.

Aprender a nadar, conhecer os riscos.

Ficar atento as sinalizações de segurança e respeitar seus limites são necessários para que se possa aproveitar o que os ambientes aquáticos têm de melhor.

Educar para prevenção é a saída para diminuir o número de afogamentos não só durante o verão, mas o ano todo.

No site www.sobrasa.org, você encontra conteúdos sobre os riscos e medidas de prevenção para cada ambiente aquático.

A Metodologia Gustavo Borges já inclui no seu calendário 4 Semanas por ano que focam em atividades que desenvolvem a consciência para essa causa.

Informação é o melhor meio de prevenir!

 

Conheça a Metodologia

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *