Autorresponsabilidade é uma palavra familiar, certamente. 

Inegavelmente, em momentos de crise, como o que a pandemia de coronavírus trouxe ao mundo, é de se imaginar que os dias sejam difíceis.

Por isso, gestor, como andam as coisas por aí?

Nesses momentos, a ficha, às vezes, demora a cair. Muitas vezes, não dá tempo, inicialmente, de pensar nos impactos que o seu negócio terá de enfrentar. Nem sobre como ficará a vida.

Ou até dê, mas sem muitos detalhes. Mesmo porque olhar para cenários assim não é a coisa mais agradável de se fazer. Porém, é muito importante. Quando você começa a passar pelo pior momento da crise, caso não tenha se preparado financeira e mentalmente para isso, existe uma boa chance de se bater um grande desespero. E, assim, os prejuízos na saúde mental e física poderão ser os maiores de todos.

E é exatamente isso que este texto vai abordar. Existem dois problemas psicológicos que podem aparecer e que você, eventualmente, tenha de enfrentar, durante ou após processos complicados:

  • Depressão.
  • Crise de ansiedade.

Se isso acontecer, a dica essencial é: procure um profissional ou uma unidade da saúde. São essas pessoas que podem ajudar.

Por isso, uma coisa muito importante, também, é o conceito de autorresponsabilidade. Pensando nisso,  alguns exercícios podem ser propostos para ajudar a passar por crises com um grande aprendizado. E a se preparar para as próximas.

Quando se traz para a luz tudo 0 que é possível controlar, isso ajuda a diminuir os problemas psicológicos, pois a pessoa para de lamentar o que aconteceu no passado e age para mudar o futuro. E, dessa forma, contribui para a diminuição do estado de ansiedade e depressão.

 

O que é autorresponsabilidade?

Autorresponsabilidade é a crença e a certeza absoluta de que você é o único responsável pela vida que tem levado. E, sendo assim, você é a única pessoa que pode mudar o que tem vivido.

A falta de responsabilidade é justamente o contrário. É quando você coloca a responsabilidade no mundo ao seu redor, como a pandemia do coronavírus, que deixou as pessoas em uma situação fora de controle. Isso faz com que se tome, forçadamente, a decisão de não abrir uma empresa, por exemplo.

Se a pessoa não tiver um olhar autorresponsável, vai dizer que as coisas ruins aconteceram por conta da crise, como ter de demitir um colaborador ou, até, de fechar permanentemente o negócio.

É claro que, às vezes, isso influencia negativamente. Infelizmente. Mas é justamente quando é preciso se superar para buscar alternativas e, assim, driblar ou minimizar problemas maiores. 

Então, são as coisas, as pessoas e as circunstâncias que dizem para onde se vai. E a autorresponsabilidade faz com que se entenda que os resultados, portanto, vêm de ações e decisões de cada um. 

 

Autorresponsabilidade e a crise

Imagine o cenário de um dono de estabelecimento ou gestor durante a crise criada pelo coronavírus. Muita coisa pode acontecer ao redor e passar pela cabeça dele, certamente. Mas vale o convite para a reflexão sobre a vida e o negócio.

  1. O que se faz para manter o corpo saudável? Aliás, quais são os hábitos alimentares que devem ser praticados?

  2.  Quantas vezes, na semana, se pratica atividade física? Quanto as pessoas preparam o corpo para enfrentar qualquer enfermidade, seja uma simples gripe ou um problema sério, como o causado pelo Covid-19?
  3. Quantas vezes, no mês, esse dono ou gestor para e analisa o resultado operacional da empresa? E quantas vezes, consequentemente, leva em conta esse resultado para tomar qualquer outra decisão?
  4. Qual terá sido a última vez em que fez um curso para contribuir para a melhora da performance como gestor?
  5. Como a empresa estava há cinco anos? E, se nada mudar, principalmente, como a empresa vai estar cinco anos mais tarde?

 

Imagine-se como esse gestor e…

Pronto. Com as perguntas acima, imagine que você é esse dono de estabelecimento ou gestor. Diante de questões que levam a uma reflexão sobre autorresponsabilidade e, até mesmo, planejamento, faça uma reflexão.

  • O que você sentiu ao responder essas perguntas? Esperança ou frustração?

Calma! Não se trata de falar sobre culpa, mas, sim, responsabilidade. Culpa é ficar olhando para o que aconteceu, e autorresponsabilidade é olhar para as ações que se tem de fazer para mudar o resultado da vida e da empresa. Não é bom saber que tudo pode ser diferente e só depende de cada um de nós?

 

Vamos falar de oportunidade?

As pessoas podem reclamar (vitimizar) e tornar, assim, muito mais pesado esse tempo de “quarentena”. Ou, por outro lado, podem aproveitar a oportunidade (autorresponsabilizar) para revisitar algumas coisas e pensar sobre a vida e a empresa. 

Dessa maneira, algumas reflexões importantes a serem feitas são:

  • Como está a relação com a família?
  • Como está a relação com os amigos?
  • Como está a saúde?
  • Como está a saúde intelectual?
  • Como está o lado espiritual e a fé?
  • Como está o lado emocional?
  • Quanto você tem ajudado as pessoas?

Na empresa, sem dúvida, pode-se avaliar:

  • Como está a entrega do serviço?
  • Como está o marketing?
  • Como está o financeiro?
  • Como está a gestão da equipe?
  • Como está o comercial?

Ao responder isso, aliás, é hora de pensar o que se quer para cada uma dessas áreas e DECIDIR quais ações serão tomadas para mudar o resultado de hoje.

Talvez não tudo, mas muito depende de você. Controle o que pode controlar. E, quando estiver insatisfeito com algo, lembre-se de que você pode mudar tudo o que estiver ao seu alcance. Basta, então, DECIDIR e AGIR.

 

LEIA TAMBÉM:

Capacitação de equipe é um processo essencial e constante. Sabe por que tem de fazer isso?

Gestão de escolas de natação: 6 passos para ter eficiência e uma piscina rentável

Quatro dicas para um bom planejamento pedagógico com natação

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *