Um programa regular de natação na escola, funcionando como atividade complementar, pode oferecer muitas vantagens. Tanto para a escola quanto para os alunos.

Natação na escola é algo que todo mundo deveria considerar. Muitos colégios têm piscina, mas a utilizam somente durante alguns meses do ano, pois a natação entra somente como componente curricular da Educação Física.

Mas oferecer natação na escola dá aos pais mais uma opção de atividade física. E isso sem precisar levar a criança de um lugar para outro.

Isso gera um melhor aproveitamento do tempo para pais e filhos. Também aumenta o tempo de convívio social da criança na escola e desperta o interesse de outros pais pelo colégio, pois a natação passa a ser um diferencial.

Um programa regular de natação na escola aumenta as oportunidades de acesso ao esporte.

Muitas crianças gostariam de praticar natação e perdem essa oportunidade por falta de acesso a uma piscina. A impossibilidade dos pais de conciliarem horários nas agendas de trabalho é outro motivo. Assim como não existem programas de natação bem estruturados na região onde moram.

Então, quando a própria escola oferece esse serviço, as oportunidades aumentam. Para a criança que sonha em ser atleta, ingressar no esporte mais cedo é uma grande vantagem. Como parte das atividades complementares de um colégio, a natação cumpre seu papel formativo.

No programa oferecido pela Metodologia Gustavo Borges, a criança passa por diferentes níveis. Neles, aprende as habilidades básicas de segurança aquática, os educativos dos estilos e, por último, o aperfeiçoamento dos nados competitivos.

Dessa maneira, ela é preparada tanto para ingressar na natação competitiva quanto para praticar outros esportes aquáticos com segurança.

Ou, simplesmente, manter a natação como exercício para manutenção da saúde na adolescência e na idade adulta.

Portanto, a natação contribui para a qualidade de vida e a saúde das crianças.

A Organização Mundial da Saúde recomenda que as crianças tenham, no mínimo, 300 minutos de atividade física por semana. A intensidade deve variar entre moderada e vigorosa. Isso significa ter, aproximadamente, 45 minutos de exercício em cada um dos sete dias da semana.

Em 2016, a pesquisa “The Infant and Kids Study (IKS)”, realizada com mil crianças da região metropolitana de São Paulo, mostrou que 75% das crianças de 7 a 12 anos passam mais de quatro horas por dia na frente do computador ou da televisão (o dobro do recomendado). Além disso, 45% das crianças de 10 a 12 anos são sedentárias.

Se a escola oferece oportunidades para a criança se manter em movimento por mais tempo, ela cumpre, então, mais um objetivo da educação: ensinar conceitos e cuidados básicos de saúde.

Essas são apenas três das vantagens de se oferecer um programa de natação na sua escola.

Portanto, para conhecer outras e ter orientações de como implantar ou aprimorar esse serviço, conheça a Metodologia Gustavo Borges.

Assim sendo, por que perder mais tempo?

 

Conheça a Metodologia

 

 

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *