Existem diversos tipos de tratamento para a água da piscina: salinização, ozônio, luz ultravioleta, ionização, entre outros.

São sistemas que possuem uma certa automatização e um custo maior, seja pelo investimento ou pelo aluguel de manutenção do equipamento.

O método mais tradicional e econômico para o tratamento de piscinas é o uso do cloro e por isso o manuseio é o que precisa de maior atenção e cuidado.

Também para o cloro há o sistema de dosagem automática e consequentemente mais segura, mas isso demanda um investimento maior.

Sabemos que produtos químicos são tóxicos em sua grande maioria, e um maior perigo são as misturas entre eles, muitas vezes feito de maneira incorreta e sem atenção que merece.

Atenção

São diversas as misturas entre produtos, que sozinhos não são perigosos, mas que combinados podem ser muito perigosas, como por exemplo limpar pedra para limpeza do piso ao redor da piscina e o cloro granulado.

Todas as marcas registradas e autorizadas pelos órgãos competentes seguem normas rígidas de conduta com tais produtos.

Devemos seguir sempre os manuais de instruções e mais que isso, algumas marcas promovem cursos gratuitos sobre o manuseio destes produtos e tratamento de piscinas.

Viemos aqui para dar algumas dicas básico de procedimento para tratamento em piscinas coletivas (academias, escolas de natação, clube e escolas) para evitar acidentes não desejáveis.

Estes procedimentos, além de serem evidenciados pelos próprios fabricantes, devem seguir principalmente as normas da ABNT NBR 10339, Associação Brasileira de Normas Técnica.

É através deste que fiscais da vigilância sanitária irão fazer suas considerações.

Alguns cuidados básicos de vital importância no tratamento com produtos químicos:

Para manusear produtos químicos, o profissional precisa passar por um treinamento específico para habilitá-lo para isso.

  • Uso de equipamentos de EPI, de proteção, como luvas, máscaras e óculos;
  • Nenhum produto químico deve ser misturado com outro sem estar explicitado no manual de instruções;
  • Certificar-se que o recipiente esteja limpo e que seja utilizado somente para este fim;
  • Ao manusear o cloro no recipiente, sempre colocar água primeiro e depois o cloro;
  • Todo produto químico deve ser mantido em sua embalagem original, com seus registros e especificações exigidas por lei, bem como as instruções de manuseio;
  • Devem ser armazenados e manuseados em local arejado, longe do alcance de pessoas não habilitadas, em temperatura que não seja quente, abaixo dos 25 graus;
  • Não devem ter contato com o solo, a legislação exige 1 cm acima do solo sobre um estrado por exemplo;
  • Além dos cuidados com os produtos químicos utilizados no tratamento e limpeza de uma piscina, os cuidados de segurança devem sempre ser levados seriamente em conta.

Veja em nossa postagem: Sobre Afogamentos no Verão

Dúvidas? Estamos a disposição

 

 

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *